Benvindo(a), visitante! [ Registar | Login

 

VAGA : FEC – Responsável de Área – Língua Portuguesa (RA-LP), Bissau, Guiné-Bissau

  • Estado: Guinea-Bissau
  • País: Guinea-Bissau
  • Criado: 02/10/2019 19:43
  • Expira: This ad has expired
fec_logo

Descrição

TERMOS DE REFERÊNCIA

FUNÇÃO: Responsável de Área – Língua Portuguesa (RA-LP)
LOCALIZAÇÃO: Guiné-Bissau (Bissau)
Outubro 2019 – Agosto 2020

CONTEXTO

A Fundação Fé e Cooperação (FEC), instituição com estatuto de utilidade pública, é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), reconhecida pelo Ministério Português dos Negócios Estrangeiros. Conta com financiamentos da Cooperação Portuguesa e da União Europeia entre outros.
A FEC foi criada pela Igreja Católica em 1990 e tem como missão “Promover o desenvolvimento humano integral através da cooperação e solidariedade entre pessoas, comunidades e Igrejas. Atua em Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal.
No Plano Estratégico 2017-2021, a FEC defende uma abordagem holística e integrada das suas ações, visando o desenvolvimento sustentável. A sua concretização passa por três eixos estratégicos de transformação social: Educação, Conhecimento e Competências; Boa Governação e Advocacia e Cidadania Global e Direitos Humanos.

OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO

O Responsável de Área – Língua Portuguesa (RA-LP) é responsável pela supervisão pedagógica e didática e pela qualidade técnica/metodológica dos Cursos de Proficiência de Língua Portuguesa. É igualmente responsável pela supervisão pedagógica e didática e pela qualidade técnica/metodológica da intervenção do Programa de Educação no âmbito da Formação Coordenadores de Disciplina de Língua Portuguesa.

POSIÇÃO NA ORGANIZAÇÃO

Reporta ao Gestor do Projeto de Educação (GPROJ-EDUC).
Reportam tecnicamente ao RA-LP os Técnicos Formadores de Língua Portuguesa (TF-LP), em
particular nas dimensões educativa, pedagógica e didática.
Sob orientação do GPROJ, colabora com o Gestor Administrativo e Financeiro (GF) e com o Gestor
de Recursos Humanos, Administrativo e Logística (GRHAL) com vista a garantir a boa execução
técnica e de recursos.
Colabora com outros Gestores de Programa (GPROG), Gestores de Projeto (GPROJ) e com o
Técnico de Estatística e Avaliação (TEA) na Guiné-Bissau, no reforço de sinergias para o sucesso da Língua Portuguesa, sob orientação do GPROJ.
Articula com a Direção de Serviços de Língua e Cultura (DSLC) do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Camões, IP) a dimensão pedagógica e didática da intervenção no âmbito dos Cursos de Proficiência da Língua e no âmbito do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário
– Disciplina Língua Portuguesa, sob a supervisão do GPROJ-EDUC; no âmbito desta articulação, dá a conhecimento de todas as comunicações à equipa de gestão da FEC na Guiné-Bissau e em Portugal.

DEVERES & RESPONSABILIDADES

A) Conceção e implementação da intervenção da área de Língua Portuguesa
· Concebe e acompanha a implementação de uma oferta unificada e contextualizada de Cursos de Língua Portuguesa para proficiência e certificação sistemática até ao nível B2;
· Concebe e promove a execução de um programa de formação de formadores de Língua Portuguesa, com vista a formar técnicos guineenses aptos a implementarem estes Cursos de Língua Portuguesa até nível B2;
· Concebe e promove a execução de um programa de formação para formadores, aptos a implementarem metodologias inovadoras para operar a transição das línguas maternas para o Português;
· Elabora documentos e metodologias de intervenção no âmbito da Língua Portuguesa;
· Concebe e acompanha a experimentação de materiais didáticos e pedagógicos para ensino – aprendizagem eficaz da Língua Portuguesa em contexto multilingue;
· Assegura a implementação atempada das atividades do Programa, a sua coerência com outras intervenções da FEC na Guiné-Bissau e garante a sua qualidade técnica e pedagógica;
· Sistematiza as metodologias, cursos e materiais de formação em Língua Portuguesa que possam integrar um dispositivo nacional de formação em serviço e contínua de implementação descentralizada, eficaz e sustentável;
· Administra Cursos de Língua Portuguesa a públicos-alvo selecionados no quadro do projeto;
· Apoia e contribui para a uniformização e coerência de instrumentos pedagógicos relacionados com os processos formativos a desenvolver;
· Concebe o Processo de Formação Coordenadores de Disciplina Língua Portuguesa – do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário incluindo os respetivos instrumentos (referencial de formação, suportes teóricos) e outros materiais didáticos e pedagógicos;
B) Assessoria, gestão e acompanhamento técnico-pedagógico
· Assessora o GPROJ-EDUC em matéria de Língua Portuguesa;
· Promove atividades de assistência técnica para o desenvolvimento da proficiência em Língua Portuguesa no Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação (INDE), Direção-Geral do Ensino (DGE), Inspeção Geral da Educação (IGE), Instituto Nacional de Formação Técnica e Profissional (INAFOR), Direções Regionais de Educação e outros serviços técnicos relevantes do Ministério da Educação, seguindo os cronogramas e Termos de Referência previamente acordados com a FEC;
· Articula a intervenção em Língua Portuguesa com os restantes Responsáveis de Área (RA), sob orientação do GPROJ-EDUC e participa nas reuniões de equipa de projeto;
· Acompanha e orienta técnica e pedagogicamente os TF-LP nas equipas regionais, nomeadamente através da conceção dos planos de trabalho, da coordenação das reuniões de equipa e de visitas regulares às regiões;
· Responde a necessidades e formas de executar as atividades propostas mediante análise dos recursos existentes no orçamento destinado à Língua Portuguesa;
· Apoia e realiza ações de formação da/com a equipa técnica e de acompanhamento a estabelecimentos educativos na área da Língua Portuguesa, de acordo com o programa estabelecido, nomeadamente: i)o projeto de formação de TFLP com o objetivo de formar técnicos guineenses aptos a implementarem os Cursos de Língua Portuguesa até ao nível B2; ii) o projeto de formação de formadores com o objetivo de formar para a implementação de metodologias de transição das línguas maternas para o Português;

Orienta e participa na elaboração de materiais pedagógicos de apoio à formação e define listas de material pedagógico e outros recursos didáticos necessários para a formação, mediante um orçamento definido;
· Reorienta os técnicos mediante análise dos dados de avaliação e evidências criadas no decurso do Programa de Educação;
· Apresenta mensalmente pontos de situação e cronogramas das atividades à equipa de Gestão da
FEC e à DSLC do Camões, IP;
· Coordena, orienta e garante a organização dos Dossiês Técnico e Pedagógicos da Língua Portuguesa nas diversas regiões de intervenção, para que seja possível a consulta rápida de todo e qualquer documento físico ou digital produzido no âmbito da intervenção.
· Participa nos processos reflexivos e troca de experiências/ideias sobre a intervenção, facilitando
a disseminação das melhores práticas e lições aprendidas;
C) Gestão de equipa
· Participa no processo de definição de funções, recrutamento, seleção, contratação e avaliação de desempenho dos recursos humanos da equipa que lhe reporta, em articulação com o GPROJEDUC, observando os procedimentos definidos no manual de procedimentos FEC;
· Coordena e supervisiona a(s) equipa(s) de TF-LP, estabelecendo linhas de orientação e assegurando a efetivação dos deveres e responsabilidades constantes dos termos de referência de cada função, o progresso regular das atividades e o cumprimento dos objetivos estabelecidos;
· Gere, motiva e acompanha os colaboradores que lhe reportam, nomeadamente através de reuniões periódicas individuais e de equipa;
· Contribui para a criação de condições de bom funcionamento da equipa na Guiné-Bissau, de acordo com manual de procedimentos FEC e tendo em conta as linhas de orientação
estabelecidas pelo GPROJ:
· Identifica necessidades de formação dos TF-LP e participar na implementação de procedimentos de apoio ao desenvolvimento profissional de cada um, em articulação com o GPROJ-EDUC;
· Aprova e gere o mapa de férias e compensações dos colaboradores de reporte direto.
D) Gestão financeira
· Analisa a execução financeira relativa à área de Língua Portuguesa, quando solicitado pelo;
· Elabora mapas previsionais de despesas para a sua área;
· Apoia o GPROJ-EDUC e o GAF na elaboração de orçamentos de atividades e de novos projetos que envolvam a área de Língua Portuguesa
E) Gestão logística
· Articula pedidos e distribuição de materiais educativos para os TF-LP residentes nas regiões com
o Técnico Logístico.
F) Monitorização e avaliação
· Apoia o TEA e o GPROJ-EDUC na elaboração, reformulação e implementação de instrumentos de diagnóstico, monitorização e avaliação do no âmbito de LP;
· Implementa os instrumentos de diagnóstico, monitorização e avaliação definidos e orienta a sua equipa relativamente à recolha e compilação dos dados, de acordo com as indicações e calendário definidos pelo TEA, em articulação com o GPROJ-EDUC;
· Após aprovação do GPROJ-EDUC, articula com TEA quaisquer alterações aos instrumentos de diagnóstico, monitorização e avaliação ou relativamente à necessidade de construção de novos instrumentos;
· Garante a recolha e registo atempado e rigoroso dos dados decorrentes da aplicação de instrumentos de avaliação da sua área;
· Reorienta a equipa de Língua Portuguesa em função da análise dos dados em conjunto com a sua equipa;
· Apresenta pareceres técnicos para a Língua Portuguesa, tendo por base análise de dados recolhidos no quadro do Programa de Educação;

Elabora os relatórios técnicos, através de uma análise crítica aos dados recolhidos e resultados atingidos pelo Programa na sua área.
G) Comunicação e imagem
Sob orientação do GPROJ-EDUC:
· Articula com o Técnico de Comunicação (TCOM) a implementação e divulgação das atividades do Programa de Educação, seguindo as diretrizes do Departamento de Comunicação (DCOM);
· Apoia a realização de outras atividades de comunicação da FEC, nomeadamente através da elaboração de artigos sobre a sua área de intervenção e do registo fotográfico das atividades do Programa;
· Assegura a implementação dos termos de divulgação e comunicação do apoio de financiadores
e parceiros associados à intervenção, respeitando os requisitos de visibilidade dos financiadores;
· Colabora na criação de condições para promover o bom-nome da instituição junto da comunidade, público-alvo e parceiros da FEC.
H) Produtos esperados
· Apresentação institucional da área da Língua Portuguesa – arranque do Programa (e atualização regular);
· Relatório relativo à seleção dos públicos-alvo;
· Pontos de situação – atualização mensal;
· Cronograma de atividades – atualização mensal;
· Atas de reuniões com a DSLC, IP e outros atores locais;
· Cursos de Língua Portuguesa para certificação até ao nível B2 – referencial de formação, Suportes teóricos e outros materiais didáticos e pedagógicos;
· Cursos de Formação Coordenadores de Disciplina Língua Portuguesa – do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário – referencial de formação, suportes teóricos e outros materiais didáticos e pedagógicos;
· Execução financeira de Língua Portuguesa – Análise (quando solicitada);
· Apresentação de resultados de Língua Portuguesa – mensal (equipa técnica), semestral (GPROGEDUC);
· Dossiês Técnico e Pedagógicos (versão impressa e digital) entregues no final de cada ano letivo;
· Matriz de tarefas e procedimentos relativo às suas funções em suporte digital, no final do tempo de contrato.

ESPECIFICAÇÃO PESSOAL
Aptidões
· Pensamento estratégico e capacidade de planeamento;
· Capacidade analítica e de sistematização;
· Capacidade para trabalhar em equipa e comunicar eficazmente com colegas de várias nacionalidades;
· Consciência de funcionamento organizacional de reporte;
· Capacidade de gerir recursos humanos, financeiros e materiais;
· Consciência intercultural;
· Capacidade de auto motivação e autoaprendizagem;
· Habilidade para trabalhar com recursos limitados;
· Capacidade para trabalhar sob pressão, autonomamente e com supervisão reduzida;
· Orientação para a obtenção quotidiana de resultados;
· Carta de condução de veículos ligeiros e/ou motociclos (preferencial).
Conhecimento
· Grau de licenciado ou superior, adquirido no âmbito da legislação anterior ao Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março; ou Grau de licenciado ou superior para aqueles que adquiriram habilitação profissional para a docência no âmbito da legislação anterior ao Decreto -Lei n.º 43/2007, de 22 de fevereiro, ou grau académico que confira habilitação profissional para a docência nos termos do mesmo
Decreto-Lei;
· Estudos pós-graduados especialmente qualificados no domínio das técnicas de ensinoaprendizagem da língua e cultura portuguesas em contexto de aprendizagem do português língua não materna ou língua estrangeira;
· Formação Pedagógica de Formadores (preferencial);
· Conhecimento da realidade educativa, especialmente da educação e Língua Portuguesa em países
multilingues (preferencial);
· Conhecimento da realidade social e cultural da Guiné-Bissau (preferencial);
· Microsoft Office;
· Fluência em Português e bons conhecimentos de Inglês/Francês.
Experiência
· Experiência de trabalho na área da formação de agentes educativos, preferencialmente em
contextos multilinguísticos (no mínimo 2 anos);
· Experiência em gestão da formação/educação de adultos;
· Experiência em gestão de projetos e equipas de trabalho (preferencial);
· Experiência de trabalho em países em desenvolvimento, em especial países africanos (pelo menos 1 ano).
Compromisso
· Compromisso com a luta contra a pobreza;
· Compromisso com a capacitação das instituições locais, baseada no respeito mútuo e no
princípio de parceria;
· Disponibilidade para viajar no país de intervenção, nomeadamente nas regiões previstas no projeto, ou outras, de acordo com as necessidades;
· Compromisso com a filosofia de trabalho da FEC, nomeadamente a Doutrina Social da Igreja e o respeito pelo direito e valores internacionais que estão subjacentes à Declaração Universal dos Direitos Humanos e outros congéneres.

TERMOS & CONDIÇÕES
Carga horária e horário
Tempo completo (40 horas semanais, flexíveis em função das necessidades).

Estes termos de referência (TdR) têm valor indicativo. Os TdR procuram apenas delinear as condições e responsabilidades chave da função, que, como os projetos, estão sujeitas a evolução. A avaliação anual passará em
revista os TdR e poderá igualmente resultar na sua modificação. A renovação da função é condicionada pela avaliação de desempenho e pela continuidade dos projetos.

 

Para manifestar o seu interesse na vaga acima descrita, preencha o respetivo formulário de candidatura até ao dia 16 de outubro de 2019.

Em caso de dúvida, contactar Ana Santana, através do telefone +351 218 855 478.

FORMULARIO DE CANDIDATURA AQUI : http://www.26.miktd7.com
Referencia do anúncio: 5695d94fdf215043

Denunciar um abuso ou situação

Processing your request, Please wait....

Sponsored Links

Deixe Comentário

You must be logged in to post a comment.