Benvindo(a), visitante! [ Registar | Login

 

VAGA : PAM – Oficial de Políticas do Programa, Bissau, Guiné-Bissau

  • Cidade: Bissau
  • Estado: Guinea-Bissau
  • País: Guinea-Bissau
  • Criado: 30/10/2019 20:32
  • Expira: 2 dias, 3 horas
logo-pam

Descrição

Organization: United Nations World Food Programme (WFP)
Country: Guinea Bissau
City: Bissau, Guinea-Bissau
Office: WFP in Bissau

ANÚNCIO DE VAGA EXTERNO

Numero: WFP/VA/EXTERNAL/FT/03/2019

Título do posto: Oficial de Políticas do Programa

Local de afetação: Escritório Nacional do PAM na Guiné-Bissau

Tipo de contrato: Termo-Fixo

Grau do posto: NOB

Duração do contrato: Um (01) ano renovável

Data de início: Fevereiro de 2020

CONTEXTO ORGANIZACIONAL:

O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM), tem prestado apoio técnico ao Governo da Guiné-Bissau na implementação do programa de Cantinas Escolares. Inicialmente, o apoio chegou apenas a 117 escolas e 16,000 alunos nas regiões de Quinara e Tombali. Atualmente, o PAM apoia a implementação de cantinas escolares em 854 escolas beneficiando cerca de 180,000 alunos em 8 regiões.

O Oficial de Politicas do Programa opera com um alto grau de independência, supervisiona funcionários para garantir que os objetivos do programa e de políticas sejam alcançados na íntegra. Geralmente está envolvido numa ampla variedade de atividades de programas e políticas e trabalho analítico, alguns dos quais podem ser de uma complexidade considerável. Espera-se que o titular deste cargo contribua para a melhoria do desempenho.

OBJETIVO DO TRABALHO:

Fornecer apoio a atividades de políticas e de programas que atendam efetivamente às necessidades de assistência alimentar.

PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES (não exaustivas e dentro da autoridade delegada):

  • Contribuir para o desenvolvimento de uma ampla variedade de projetos, planos e processos, garantindo o alinhamento com políticas e orientações mais abrangentes do programa.
  • Apoiar na gestão de projetos de programas específicos e definidos, de tamanho/complexidade considerável, garantindo uma abordagem coordenada com programas mais amplos que estejam em conformidade com os padrões e procedimentos do PAM.
  • Desenvolver e coordenar sistemas de recolha e seguimento de dados, garantindo a manutenção de rigorosos padrões de qualidade.Pesquisar e analisar uma variedade de questões políticas e operacionais para informar o desenvolvimento de políticas, programas e atividades.
  • Contribuir para a elaboração de relatórios precisos e oportunos sobre programas e atividades que permitam a tomada de decisão informada e a consistência das informações apresentadas às partes interessadas.
  • Estabelecer e manter uma ligacao com contactos internos e externos para garantir uma colaboração eficaz, fazer o seguimento do progresso dos projetos e destacar os potenciais riscos para a entrega do projeto.
  • Apoiar a identificação, desenvolvimento e gestao de possíveis parcerias para um trabalho colaborativo que conduz a melhores soluçoes de assistência alimentar.
  • Apoiar a capacitação da equipa do PAM, parceiros e Governo para se preparar para e responder às necessidades de assistência alimentar, por exemplo, fornecendo insumos para os materiais de formaçao.
  • Orientar e supervisionar funcionários mais jovens, agindo como um ponto de referência e apoiando-os com análises e consultas.
  • Outras responsbailidades conforme requerido.

 

CAPACIDADES ORGANIZACIONAIS CENTRAIS

Tema

Capacidades

Descrição do comportamento esperado para o nível de proficiência

Finalidade

Compreender e comunicar os Objetivos Estratégicos

Compreende os objetivos estratégicos do PAM e a respetiva ligação com os seus objetivos de trabalho.

Ser uma força para a mudança positiva

Adapta de forma flexível as contribuições individuais para integrar mudanças em linha com as orientações dos supervisores e mudanças internas/externas (como a evolução das necessidades dos beneficiários e novas exigências dos parceiros).

Tornar a missão inspiradora para a equipa

Reconhece e compartilha com os membros da equipa o modo como as contribuições individuais se relacionam com a missão do PAM.

Tornar a missão do PAM visível nas ações quotidianas

Define metas próprias alinhadas com as operações gerais do PAM e é capaz de comunicar essa ligação a outras pessoas.

Pessoas

Procurar maneiras de fortalecer a competência das pessoas

Avalia os seus pontos fortes e fracos para aumentar a sua autoconsciência e inclui esses aspetos em conversas sobre as próprias necessidades de desenvolvimento.

Criar uma cultura inclusiva

Participa de um diálogo aberto e valoriza a diversidade de opinião, independentemente da cultura, experiência ou do país de trabalho.

Ser um treinador e oferecer feedback construtivo

Procura proactivamente, opinião e formação para construir confiança e desenvolver/melhorar as habilidades individuais.

Criar um espírito de ‘Eu vou’/ ‘Nós vamos’

Participa na realização de atividades e metas da equipa perante circunstâncias desafiadoras.

Desempenho

Incentivar a inovação e soluções criativas

Demonstra vontade para explorar e experimentar novas ideias e abordagens no próprio trabalho.

Centrar-se no alcance de resultados

Fornece resultados consistentes a nível individual nos prazos estabelecidos, dentro do orçamento e sem erros.

Tomar compromissos e cumprir compromissos

Compromete-se a defender as responsabilidades individuais perante mudanças constantes no país ou prioridades funcionais.

Ser decisivo

Toma decisões racionais sobre atividades individuais quando confrontado com circunstâncias incertas, incluindo em momentos de ambiguidade em relação a informações ou orientações da Direção.

Parceria

Criar e partilhar ligações entre as unidades do PAM

Procura compreender e adaptar-se às prioridades das equipas internas ou inter-unidades e aos estilos de trabalho preferidos.

Desenvolver parcerias externas fortes

Demonstra capacidade de entender e responder adequadamente às necessidades dos parceiros externos.

Ser politicamente ágil e adaptável

Adota um comportamento informado e profissional em relação aos parceiros e partes interessadas internos e externos.

Ser claro sobre o valor que o PAM acrescenta às parcerias

Fornece apoio operacional em análises e avaliações que quantificam e demonstram o valor exclusivo do PAM como parceiro.

CAPACIDADES FUNCIONAIS

Capacidades

Descrição do comportamento esperado para o nível de proficiência

Ciclo de vida do programa e assistência alimentar

Exibe a capacidade de identificar o principal problema da fome a nível nacional ou subnacional para projetar e implementar programas específicos de contexto que integram análises complexas e toda uma gama de ferramentas de assistência alimentar.

Modalidades de Transferência (Género, Dinheiro, Vale)

Demonstra capacidade de analisar e consolidar informações quantitativas e qualitativas de diferentes fontes (por exemplo, estudos de mercado) para informar sobre a seleção da modalidade de transferência e o desenvolvimento do programa.

Amplo conhecimento de áreas especializadas (nutrição, VAM etc.)

Demonstra capacidade de interpretar dados básicos no contexto dos campos especializados do PAM para contribuir com o desenho, implementação e seguimento de programas técnicos.

Programação de emergência

Mostra capacidade de traduzir a compreensão dos princípios do programa em emergências e situações prolongadas de conflito em abordagens relevantes, eficazes e específicas do contexto.

Compromisso de Política Estratégica com o Governo

Desenvolve recomendações completas usando várias contribuições (por exemplo, consultas ao Governo, pesquisas e experiência própria) para fortalecer entidades nacionais ou subnacionais e programas de segurança alimentar e nutricional do Governo.

Experiências desejadas para assumir o cargo:

  • Ter experiencia em gestão de uma equipa multidisciplinar.
  • Ser um profissional orientado para resultados
  • Ter longa experiencia em parceria com o governo e ONGs.
  • Ter conhecimento técnico sólido através da exposição a equipas técnicas.
  • Ter assumido a liderança na implementação de programas.
  • Ter contribuído para discussões e decisões políticas.

Qualificações académicas necessárias:

Educação: Diploma universitário avançado em Relações Internacionais, Economia, Nutrição/Saúde, Agricultura, Ciências Ambientais, Ciências Sociais ou outro campo relevante para a assistência internacional ao desenvolvimento, ou primeiro diploma universitário com anos adicionais de experiência de trabalho relacionada e/ou formações/cursos.

Língua: Fluência (nível C) em inglês e português, idioma do país de trabalho e nível intermediário (nível B) do francês.

COMO CANDIDATAR-SE:

Os interessados deverão primeiro, registar-se no site e-recruitment do PAM (…) e depois, submeter a sua candidatura no mesmo site.

Para além do preenchimento de todos os campos necessários, os candidatos devem anexar os seguintes documentos:

  • Carta de motivação assinada
  • Curriculum Vitae
  • Cópias autenticadas dos diplomas/certificados de formação
  • Cópia do Bilhete de Identidade

Os candidatos devem enviar as suas candidaturas até ao dia 20 de novembro de 2019.

Apenas os candidatos pré-selecionados serão contactados.

As candidaturas femininas são fortemente encorajadas.

 

MAIS DETALHES E CANDIDATURAS AQUI : https://career5.successfactors.eu

 

Referencia do anúncio: 6485db9f36535ca7

Denunciar um abuso ou situação

Processing your request, Please wait....

Sponsored Links

Deixe Comentário

You must be logged in to post a comment.