Benvindo(a), visitante! [ Registar | Login

 

VAGA : FEC – Técnico/a de Apoio à Vítima, Guiné-Bissau

  • Cidade: Bafatá
  • Estado: Guinea-Bissau
  • País: Guinea-Bissau
  • Criado: 18/09/2019 21:54
  • Expira: This ad has expired
fec_logo

Descrição

FUNÇÃO: Técnico/a de Apoio à Vítima

LOCALIZAÇÃO: Gabinetes de Apoio à Vítima de Violência de Género inseridos nos Centros de Acesso à Justiça de cada região – Bafatá, Gabú, Buba
Novembro 2019 – Outubro 2020

OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO

O Técnico de Apoio à Vítima é responsável pela capacitação técnica dos CAJ, bem como, garantir o encaminhamento das vítimas de violência de género para o apoio jurídico e psicossocial.

POSIÇÃO NA ORGANIZAÇÃO

Reporta ao Gestor de Projeto FEC / Responsável das ações de sensibilização e comunicação as atividades executadas. Articula com os profissionais e técnicos ligados aos Centros de Atendimento à Justiça (CAJ) regional, recebendo orientações técnicas da Consultora de Violência de Género (CVG).

DEVERES & RESPONSABILIDADES

A) Acompanhamento técnico

  • Apoia na capacitação dos técnicos e colaboradores afetos aos Centros de Acesso à Justiça (CAJ),
    nomeadamente nas áreas de violência de género.
  • Acompanha e implementa a formação e tutorias sobre o programa de formação estabelecido,
    particularmente dos técnicos do CAJ;
  • Garante identificação e referenciação das vítimas de violência de género nas vertentes de informação jurídica, patrocínio judiciário e atendimento psicossocial;
  • Procede à avaliação do grau de risco e das necessidades sociais das vítimas;
  • Preenche o plano individual de intervenção e encaminhamento das vítimas, de acordo com os procedimentos de atendimento e encaminhamento, em conjunto com os técnicos do CAJ;
  • Articula, conjuntamente com os Centros de Acesso à Justiça (CAJ) regional, os casos referenciados junto à Policia Judiciaria, o Instituto da Mulher e da Criança e Mani Tese;

B) Dimensão logística

  • Responsável, em conjunto com o CAJ, de cuidar do espaço do gabinete, que terá uma sala de atendimento
    equipada, onde será garantido o sigilo e confidencialidade, procedimentos de registo, atendimento e referenciação da vítima;
  • Uso de modo adequado, responsável e transparente, todos os recursos do projeto;

C) Monitorização e avaliação

  • Elabora mensalmente cronogramas e pontos de situação das atividades desenvolvidas;
  • Garante a recolha e registo dos dados decorrentes da aplicação de instrumentos de monitorização e avaliação das atividades;
  • Garante a boa organização do dossier de formação e tutorias relativamente às atividades;
  • Garante a boa organização, manutenção e confidencialidade dos processos de registo de abuso e da identidade das partes envolvidas nas denúncias de abuso

D) Comunicação e imagem

  • Dinamiza workshops e ações de informação, sensibilização e divulgação sobre a problemática da violência de género, junto de públicos estratégicos a nível regional e local;
  • Colabora na implementação das atividades regionais de recolha e tratamento de dados e mapeamento das raparigas e mulheres das comunidades-alvo;
  • Respeita os acordos de divulgação do apoio de financiadores e parceiros associados à intervenção;
  • Colabora na criação de condições para promover o bom-nome das instituições parceiras junto da
    comunidade, público-alvo e organizações relevantes;
  • Participa nas formações de Educação parental, lideradas pelo Supervisor Regional.

E) Produtos esperados e data de apresentação

  • Cronogramas e pontos de situação mensais das atividades;
  • Dossier Pedagógico das formações e workshops (atualizado);
  • Registo de participação nos workshops e ações de informação e sensibilização;
  • Dossier dos Registos de Atendimento de Casos (atualizado mensalmente);
  • Registo dos planos individuais de intervenção e Referenciamento de Casos (atualizado mensalmente)
  • Registo de inserção de dados dos processos de monitorização e avaliação (mensalmente)

ESPECIFICAÇÃO PESSOAL

Aptidões

  • Excelente capacidade de escuta, de comunicação, relacionamento interpessoal;
  • Escuta empática;
  • Redação objetiva, clara e concisa para registo e documentação dos casos;
  • Imparcialidade face aos casos seguidos, omissão de julgamento de valor no atendimento a vítima e face as
    partes envolvidas
  • Capacidade de gestão e mediação de emoções e conflitos
  • Postura discreta;
  • Capacidade de trabalho em equipa e com recursos limitados;
  • Respeito por políticas de proteção e segurança face a pessoas vulneráveis
  • Capacidade de auto motivação e autoaprendizagem;
  • Consciência intercultural e de grupos sociais;

Conhecimento

  • Formação superior Psicologia, Serviço Social, Enfermagem, Ciências Médicas (pese embora, após análise
    de CV, sejam elegíveis candidatos com formação em outras áreas do conhecimento, desde que adequadas
    para o apoio a prestar);
  • Conhecimento no domínio da proteção social – sobretudo da criança e mulher – gestão de conflito e
    proteção de pessoas vítimas de violência de género;
  • Fluência em português (escrito e falado), o crioulo e as línguas da comunidade onde efetuará funções
    (falado);
  • Conhecimento da realidade social e cultural da Guiné-Bissau;
  • Microsoft Office (sobretudo Word, Excel, Power Point).
  • Disponibilidade para viver e deslocar-se dentro e entre regiões de intervenção;

Experiência

  • Experiência de trabalho em funções equivalentes, preferencialmente de 2 anos;
  • Preferencialmente experiência no domínio da proteção social – sobretudo da criança e mulher – gestão de
    conflito e proteção de pessoas vítimas de violência de género

Compromisso

  • Compromisso com a filosofia de trabalho e orientações na defesa dos Direitos da Criança e Humanos da FEC;
  • Respeito pelos organismos com os quais a FEC e parceiros de projeto trabalham no país, sem descriminação de credo religioso, social ou político;
  • Respeito pelo Código de Conduta e Politica de Salvaguarda e Proteção de Crianças e Pessoas Vulneráveis da FEC;

TERMOS & CONDIÇÕES

Contrato de prestação de serviços

FORMALIZAÇÃO DE CANDIDATURAS

As candidaturas são obrigatoriamente formalizadas através do envio da candidatura para fec.recrutamento@gmail.com, colocando como assunto “Candidatura Técnico/a de Apoio à Vítima”. Poderão também efetuar entrega direta nos escritórios da FEC das respetivas regiões de Bafatá, Gabú, Buba ou em Bissau (Bairro da Cooperação Portuguesa ou SAB1). A data limite é 30 de Setembro 2019.
FEC GABU- Rua da alfandega ao lado da Wester Union
FEC-BAFATA – Bairro Policia, ao pé do antigo controlo
FEC BUBA – Ao lado da Hotel Bela Vista
FEC SAB – Praça, Rua 10, ao lado do Comité Olímpico da Guiné Bissau
FEC BCPT – Bairro da cooperação Portuguesa atrás da antiga esquadra «Cala Boca»

Com a candidatura deverão ser entregues os seguintes documentos:

  • Carta de motivação
  • Curriculum vitae do qual deve constar as habilitações literárias, a formação profissional frequentada
    (cursos, estágios, especializações, indicando a respetiva duração) as funções atuais, bem como as
    anteriormente exercidas, com indicação dos respetivos períodos de duração;
  • Duas referências profissionais, com indicação da função desempenhada (contato de email e telefone
    atualizado);
  • Fotocópia simples do certificado de habilitações literárias.

 

 

Referencia do anúncio: 3115d82a7a177d67

Denunciar um abuso ou situação

Processing your request, Please wait....

Sponsored Links

Deixe Comentário

You must be logged in to post a comment.